15.2.02

100 LIVROS QUE EU NÃO POSSO DEIXAR DE LER ANTES DE PAGAR O ÓBOLO PARA CARONTE
Capítulo 24



O TAMBOR


"O tambor", já filmado por Volker Schlondorff, um dos mais brilhantes e produtivos cineastas alemães, é um romance povoado de alusões históricas, um retrato de época que cobre cinquenta anos da vida européia. Escrito num estilo torrencial, com fortes inclinações para o fantástico, é também um libelo radical contra a atomização do indivíduo nas sociedades totalitárias. Na Espanha, por exemplo, só pôde ser editado depois da morte de Franco, embora fosse lido clandestinamente numa edição publicada no México. Sobre este livro o escritor Mario Pontes escreveu: "Deliberadamente grosseiros, pontilhado de aventuras por vezes asquerosas, "O tambor" é ao mesmo tempo romance picaresco e sátira a um tipo de ficção caro a autores europeus da época de ouro da literatura burguesa, o romance de formação de uma personalidade." Conforme o grande romancista francês Michel Tournier observou: "Ao emergir da guerra , numa Alemanha cortada em duas, coberta de ruínas fumegantes e esmagada por acusações de todo tipo, os escritores mais jovens de então podiam indagar: o que fazer agora? "O tambor", de Gunter Grass, sem dúvida é até o momento a melhor resposta dada a essa pergunta."






<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]